Aprendendo mais sobre pontos de melhorias no ambiente hospitalar | Unidos pela nutrição clínica

Aprendendo mais sobre pontos de melhorias no ambiente hospitalar

Opiniões de especialistas sobre a importância da educação e do trabalho em equipe na terapia nutricional

Durante o congresso anual da Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (ESPEN), vários especialistas deram suas opiniões sobre as mudanças mais essenciais necessárias para o avanço da terapia nutricional nos atuais sistemas hospitalares. Eles concordaram que os elementos essenciais na luta contra a desnutrição relacionada a doença são treinamento por profissionais, capacitação de pessoal e trabalho em equipe, além de um nutricionista exclusivamente alocado. Estes são alguns dos especialistas que contribuíram para a discussão:

  • Carolina Méndez Martínez: nutricionista da Universidade Nacional da Colômbia
  • Dr. Mario Ignacio Perman: intensivista no Hospital Italiano de Buenos Aires, Argentina
  • Dr. Roger Enrique Riofrio: cirurgião geral da Universidade Central do Equador
  • Dr. Alfredo Matos Adames: professor de nutrição clínica e cirurgia na Faculdade de Medicina da Universidade do Panamá 

O Congresso da ESPEN é um encontro anual que aborda vários tópicos nos campos da nutrição parenteral e enteral, e que recentemente reuniu mais de 3 mil participantes de 82 países de todo o mundo. Em setembro de 2015, o Congresso Anual da ESPEN foi realizado em Lisboa, no qual foram conduzidas diversas entrevistas com renomados especialistas da América Latina. Abaixo você encontrará alguns vídeos e mais informações sobre as opiniões e ideias desses especialistas.


Quais são os recursos essenciais necessários para reduzir a frequência da desnutrição relacionada a doença?


Carolina Méndez Martínez:  
O papel da equipe deve ser direcionado para responder às necessidades do paciente. Na unidade de terapia intensiva, o objetivo deve ser trabalhar em equipe para que cada um de nós, com o que podemos contribuir, possa gerar e instalar um suporte adequado. A situação ideal do ponto de vista de um nutricionista seria contar com mais pessoal. O número de nutricionistas clínicos nas instituições é muito limitado. Com base em pesquisas recentes, o que se vê é um nutricionista para 50-100 pacientes. Por isso, detectar a desnutrição não é algo fácil. Seria ideal contar com mais profissionais que sejam treinados e tenham as ferramentas corretas para a gestão de pacientes.

Dr. Mario Ignacio Perman:  
Nas escolas de medicina a nutrição não é uma disciplina ensinada em profundidade. A abordagem é mais superficial. Eles não dedicam tempo suficiente nem fornecem informações suficientes, o que leva à falta de conhecimento e a complicações no tratamento dos pacientes. Especialistas em nutrição são como chefs de cozinha, mas, para poder cozinhar em um restaurante, é preciso ter uma equipe, um grupo, que conheça as necessidades do consumidor. Educação implica ensinar os diferentes aspectos da nutrição clínica e fornecer recursos para implementá-los.

Dr. Roger Enrique Riofrio:  
Um dos maiores problemas é a educação. A educação é muito deficiente, pelo menos no Equador. Não há formação sobre nutrição. As universidades não oferecem cursos de nutrição nem mesmo pós-graduação. Essa é uma das principais peças ausentes no quebra-cabeças da conscientização sobre a importância da nutrição.

Dr. Alfredo Matos Adames:  
Na minha opinião, a raiz do problema é a educação, na verdade, a educação deficiente sobre nutrição clínica dada aos estudantes de medicina. Quando esses alunos se tornam médicos e começam a trabalhar em hospitais, eles têm muito pouco ou nenhum conhecimento sobre tudo o que significa nutrição clínica. Isso não é exclusivo das escolas médicas. Também se aplica às escolas de nutrição, enfermagem e farmácia que treinam profissionais, mas têm pouquíssimo conhecimento sobre nutrição clínica.

Entrevista de Carolina Méndez Martínez, na qual ela dá sua opinião sobre manuseio e administração de terapia nutricional

Entrevista de Dr. Mario Ignacio Perman, na qual ele dá sua opinião sobre manuseio e administração de terapia nutricional

Entrevista de Dr. Roger Enrique Riofrio, na qual ele dá sua opinião sobre manuseio e administração de terapia nutricional

Entrevista de Dr. Alfredo Matos Adames, na qual ele dá sua opinião sobre manuseio e administração de terapia nutricional