Aprendendo mais sobre a nutrição parenteral | Unidos pela nutrição clínica

Aprendendo mais sobre a nutrição parenteral

Opiniões de especialistas sobre a importância da nutrição parenteral

Durante o congresso anual da Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (ESPEN), vários especialistas foram entrevistados quanto a suas opiniões sobre a nutrição parenteral. Eles explicaram a função da nutrição parenteral e como é administrada, além de apontar seus benefícios para a nutrição do paciente. A nutrição parenteral permite que a ingestão adequada forneça nutrientes e energia suficientes para atender às necessidades do paciente. Estes são alguns dos especialistas que contribuíram para a discussão:

  • Dr. Roger Enrique Riofrio: cirurgião geral da Universidade Central do Equador
  • Drª. Karin Papapietro: médica cirurgiã da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile

O Congresso da ESPEN é um encontro anual que aborda vários tópicos nos campos da nutrição parenteral e enteral, e que recentemente reuniu mais de 3 mil participantes de 82 países de todo o mundo. Em setembro de 2015, o Congresso Anual da ESPEN foi realizado em Lisboa, no qual foram conduzidas diversas entrevistas com renomados especialistas da América Latina. Abaixo você encontrará vídeos e mais informações sobre as opiniões e ideias desses especialistas.

O que é a nutrição parenteral e qual a função que desempenha na luta contra a desnutrição?

Dr. Roger Enrique Riofrio:  
A nutrição precisa ser percebida de uma maneira diferente. Fornecer nutrição não significa necessariamente dar comida, e esta é uma percepção que deve mudar. 

Na unidade de terapia intensiva, esperamos ver pacientes em estados críticos que não melhoram rapidamente com a nutrição porque seu metabolismo está lento ou tendo complicações. Com esses pacientes, não podemos prosseguir de forma rápida, mas devemos, em vez disso, empregar uma combinação de terapia enteral e parenteral. Administrar nutrição enteral é algo complexo. A nutrição parenteral é mais simples. Como ela é diretamente administrada na veia, você não precisa se preocupar com tantas coisas como no caso da nutrição enteral: intolerâncias, em primeiro lugar, ou interrupções, em segundo lugar, quando o paciente precisa fazer exames. Com a nutrição parenteral, as metas nutricionais podem ser atendidas em 24 ou 48 horas.

Drª. Karin Papapietro 
A nutrição parenteral complementar é uma ferramenta que nos possibilita atender mais de perto às necessidades nutricionais do paciente na unidade de terapia intensiva. Muitas vezes, esses pacientes têm alguma intolerância digestiva e, em alguns casos, não conseguimos fornecer a quantidade certa de nutrientes para suas necessidades. Nesse caso, o uso adequado da nutrição parenteral complementar nos permite atender a essas necessidades.

Entrevista de Dr. Roger Enrique Riofrio, na qual ele dá sua opinião sobre a nutrição parenteral

Entrevista da Drª. Karin Papapietro, na qual ela dá sua opinião sobre a nutrição parenteral