Aprendendo mais sobre a desnutrição relacionada a doença | Unidos pela nutrição clínica

Aprendendo mais sobre a desnutrição relacionada a doença

Opiniões de especialistas sobre o impacto da desnutrição relacionada a doença

Durante o congresso anual da Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (ESPEN), vários especialistas foram entrevistados quanto a suas opiniões sobre a desnutrição relacionada a doença. Eles enfatizaram que muitas vezes esse aspecto é negligenciado e tem um impacto significativo tanto para o paciente como para o orçamento dos hospitais. Durante uma doença crítica, o metabolismo do paciente muda, e eles correm um risco maior de desnutrição. Isso afeta o tempo de recuperação e, por sua vez, aumenta o investimento de recursos hospitalares. Estes são alguns dos especialistas que contribuíram para a discussão:

  • Dr. Mario Ignacio Perman: intensivista no Hospital Italiano de Buenos Aires, Argentina
  • Dr. Dan Linetzky Waitzberg, PhD: cirurgião gastrointestinal e nutrólogo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no Brasil
  • r. Alfredo Matos Adames: professor de nutrição clínica e cirurgia na Faculdade de Medicina da Universidade do Panamá 

O Congresso da ESPEN é um encontro anual que aborda vários tópicos nos campos da nutrição parenteral e enteral, e que recentemente reuniu mais de 3 mil participantes de 82 países de todo o mundo. Em setembro de 2015, o Congresso Anual da ESPEN foi realizado em Lisboa, no qual foram conduzidas diversas entrevistas com renomados especialistas da América Latina. Abaixo você encontrará vídeos e mais informações sobre as opiniões e ideias desses especialistas.

Qual o impacto da desnutrição relacionada a doença em pacientes e hospitais na América Latina?

Dr. Mario Ignacio Perman:  
Devido à desnutrição, a resposta imunológica para combater, prevenir e curar infecções se torna reduzida. A função do fígado, do rim, do intestino e dos pulmões é alterada. Essas alterações funcionais em todos os órgãos, tecidos e sistemas terão consequências. E, quando o paciente recebe alta do hospital, ele provavelmente precisará ser admitido novamente ou terá que usar outros recursos do sistema de saúde. 

Dr. Dan Linetzky Waitzberg: 
Temos os dados do estudo brasileiro, realizado pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, que nos diz que pacientes desnutridos custam em média de 60% a 300% a mais do que os bem-nutridos. Esse mesmo estudo mostrou que os pacientes desnutridos apresentaram uma taxa de complicação 46% maior do que aqueles bem-nutridos, e sua mortalidade também foi 2,6 vezes maior.

Dr. Alfredo Matos Adames:  
Sem dúvida, a desnutrição é um fardo enorme com o qual ninguém se identifica. Ninguém percebe que os custos, o tempo de internação e o investimento de recursos humanos triplicam ou até quadruplicam na manutenção de pacientes desnutridos. É uma quantidade incrível de recursos que se perde.

Entrevista do Dr. Mario Ignacio Perman, na qual ele dá sua opinião sobre a desnutrição relacionada a doença

Entrevista do Dr. Dan Linetzky Waitzberg, na qual ele dá sua opinião sobre a desnutrição relacionada a doença

Entrevista do Dr. Alfredo Matos Adames, na qual ele dá sua opinião sobre a desnutrição relacionada a doença